Chico eu te amo!













O cantor e compositor Chico Buarque interrompeu cinco anos de jejum musical com um novo disco, "Chico", que lançou nesta quarta-feira, dia 20, com um show ao vivo transmitido na internet, estratégia inédita para o ícone da música brasileira.

Aos 67 anos, o artista optou por um lançamento permeado por ações na rede, com a criação de um site: wwww.chicobastidores.com.br  para divulgar o 'making of' do álbum, permitir a venda antecipada e a divulgação de canções em doses homeopáticas.

No pocket show da web desta quarta-feira, Chico apresentou, em parceria com o cantor e compositor João Bosco, a canção "Sinhá", um afro-samba que trata da escravidão, tema recorrente em sua obra. A música fala de um negro preso ao tronco, prestes a ser torturado e cegado pelo senhor de engenho após supostamente ter visto sua "sinhá" nua no açude. Tocou também, a pedido dos mais de 14 mil internautas que assistiram à apresentação, a valsa russa "Nina".

Durante a apresentação, Chico comentou a estratégia de divulgação na internet. "É moderno, mas retoma o que havia antigamente com o rádio. Lançar as músicas pouco a pouco favorece o entendimento das canções", disse.

Desde junho os fãs podiam acessar a cada dia no site ou na página do cantor no Facebook - seguida por mais de 450 mil pessoas - vídeos dos bastidores e canções inéditas. Esse conteúdo, porém, ficava disponível apenas por 24 horas, podendo ser acessado posteriormente caso o usuário comprasse o disco.

Foi a tentativa do artista de evitar  vazamentos na web e preservar a pré-venda do CD, que já somava 8 mil cópias, segundo sua assessoria de imprensa. No entanto, isso não foi suficiente para impedir que o disco pudesse ser encontrado para download na rede antes de sua chegada às lojas brasileiras, na próxima sexta-feira, dia 22, para onde serão destinadas 45 mil cópias.

Normalmente recluso, Chico substituiu a tradicional coletiva de imprensa por um vídeo de 44 minutos divulgado na última sexta-feira em seu site. Na conversa, ele admite não ter intenção, por enquanto, de sair em turnê. "No momento, pretendo desligar de música por um tempinho, porque foi muito intenso", declarou.

Em "Chico", há desde marchinhas a blues - como "Essa pequena", apontada por muitos críticos como uma referência à namorada do compositor, Thaís Gulin, que participa do disco, cantando na faixa "Se eu soubesse". Na faixa, há um verso que diz "meu tempo é curto, o tempo dela sobra" - Thaís é cerca de 30 anos mais nova que Chico.

"Antes de gostar de Bossa Nova, eu gostava de música americana. Isso foi muito importante para a minha formação musical", declara Chico ao comentar suas influências.

Sobre o longo período sem gravar, Chico justifica que o romance "Leite Derramado" - publicado por ele em 2009 e que ganhou o prêmio Jabuti em 2010 - tomou grande parte de seu tempo nos últimos anos.

"Desde que compus o outro disco, viajei, fiz uma turnê durante um ano. Em seguida comecei a escrever meu livro, o que me tomou mais um ano e meio. Aí eu precisei de mais um tempo para me desligar da literatura."

Além do Brasil, o disco será vendido a partir de sexta-feira na Europa Ocidental, e até o fim do mês em Argentina, Paraguai e Uruguai. Em agosto, estará disponível no Japão, e em setembro, no Canadá e nos Estados Unidos.